(11) 5504-9155 | (61) 3030-3333 | (81) 2122-3029​

5 principais equívocos de cibersegurança

‘Cibersegurança é um custo e não um investimento.’ Essa afirmação é apenas um dos equívocos de cibersegurança. 

E quantas vezes já se deparou com esta frase em reuniões de diretoria ou de pares que não conseguiam enxergar o valor da área?  

Esse pensamento afeta diretamente o negócio, pois fica mais vulnerável aos ataques hackers, que culminam em prejuízos financeiros e perda da reputação da marca perante o mercado.  

Para eliminar os riscos, a recomendação é contar com a consultoria de um time especializado, bem como times alocados para apoiar as áreas responsáveis, mitigando não apenas os riscos das ações de ciberatacantes, bem como respondendo aos principais questionamentos do C-Level.  

A seguir, compartilhamos os 5 principais equívocos de cibersegurança que você já pode — ou ainda deve — saber. Acompanhe: 

Apenas as grandes empresas sofrem ataques e invasões cibernéticas 

Um equívoco muito comum é o pensamento de que ciberataques são direcionados somente a empresas que têm receitas bilionárias. De fato, estas são muito visadas, porém os demais negócios têm estado cada vez mais no radar de invasores.  

Pesquisas apontam que 58% de todos os ciberataques registrados são em empresas de pequeno porte (O Globo). O principal fator, neste caso, é o baixo nível de segurança e maturidade cibernética.  

E os prejuízos são significativos. Cerca de 60% desses negócios não se mantêm por seis meses após os ataques, segundo levantamentos do jornal O Globo, sobre invasões cibernéticas.  

A melhor solução é implantar um programa de segurança cibernética seguindo às demandas do negócio e criando a cultura cibernética em todos os colaboradores — da pequena à grande empresa.  

Não é necessário ter várias tecnologias de segurança instaladas em todos os lugares 

Ter um plano estruturado de cibersegurança significa proteger a organização em todos os níveis.  

Apenas instalar algumas tecnologias padrões de segurança, como um simples antivírus, não dará conta de suportar os potenciais ataques e garantir a identificação e resposta adequadas, deixando a empresa exposta à ação dos agentes mal-intencionados.  

Por isso, é indispensável investir em recursos tecnológicos e humanos que realizem o monitoramento 24x7x365, sendo responsáveis pela proteção em todos os níveis corporativos.  

Veja mais na NetSafe Corp: Ransomware, quais são os sinais de ataque? 

Ter uma política de segurança já é o suficiente 

Políticas de segurança são mais do que importantes. Elas servem como documento formal para notificar as regras nas quais é fornecido acesso aos recursos tecnológicos de uma empresa — dados e informações. 

Mas de nada adianta se não foram atualizadas e verificadas ao longo do tempo.  

Novas funcionalidades são adicionadas com frequência e, por isso, é tão necessário atualizar continuamente as políticas de segurança, de acordo com as novas diretrizes da empresa, tecnologias ou métodos e estratégias de proteção digital. 

Em uma Era onde a demanda é digital, não proteger os sistemas corporativos pode ser um prejuízo incalculável.  

Backups dão imunidade em ataques ransomware  

Segundo o Relatório de Proteção de Dados, 58% dos backups das empresas falham, deixando os dados desprotegidos.  

Fazer backups regularmente é essencial para a segurança de dados. Aliás, é esta tecnologia que restabelecerá todos os dados e informações em caso de perdas ou ataques.  

Porém, se os seus backups estiverem conectados na rede, eles ainda estarão no alcance de invasões de criminosos por ataques ransomware.  

O recomendado nestes casos é usar o chamado modelo 3:2:1. Ele consiste em três cópias de tudo, contando com dois sistemas diferentes, um dos quais está off-line 

Consigo recuperar todos os dados após uma invasão  

Após o sequestro ou roubo das informações, costuma-se exigir o pagamento de resgate para recuperação dos dados. Entretanto, a devolução nem sempre acontece. 

Segundo a pesquisa State of Ransomware, uma empresa que realiza o resgate recupera em média 35% de seus dados, 29% recuperaram menos da metade e apenas 8% conseguem recuperar tudo. 

O que é muito comum — e pode acontecer com frequência – é os ciberatacantes duplicarem informações, clonarem senhas e, até mesmo, vazarem dados mesmo após o pagamento solicitado. Por isto, nunca será uma opção deixar chegar a este ponto.  

Evite os equívocos em cibersegurança e proteja a sua empresa com quem é especialista. Há mais de duas décadas, a NetSafe Corp combina as melhores soluções do mercado com serviços customizados para atender todos os tipos de negócios e proteger os ativos mais valiosos: os dados.