(11) 5504-9155 | (61) 3030-3333 | (81) 2122-3029​

Microssegmentação na nuvem: o que você precisa saber?

microssegmentação na nuvem o que você precisa saber

Quando um usuário acessa as informações de locais externos, estas estão suscetíveis a invasões ou abertura de softwares maliciosos. No entanto, se o espaço de operação diante do ambiente de rede é limitado, qualquer problema que aconteça pode ser controlado e rapidamente contornado. Portanto, criar ambientes digitais restritos e seguros é a melhor forma de lidar com esse tipo de vulnerabilidade. Mas, o que é a microssegmentação em nuvem? E como ela pode garantir mais segurança para os processos de tecnologia?

A microssegmentação na nuvem

Atualmente, a nuvem é o ambiente de rede que permite aos usuários terem acesso a um data center de maneira remota. Esses locais são mais seguros e restritos. No entanto, isso não é uma garantia completa a ameaças à segurança dos dados. É aí que surge a microssegmentação. Ela é uma técnica de segurança de rede que permite dividir logicamente o data center. Os segmentos de rede distintos podem chegar ao nível de uma única carga de trabalho (workload). Esse recurso visa limitar ao máximo o espaço de rede explorado por cada usuário externo quando este faz um acesso ou opera um data center remotamente.

A microssegmentação na nuvem faz divisões do ambiente sempre com segmentos específicos sendo direcionados para essas sessões. Logo, toda vez que um usuário acessar determinada informação, ele não estará em amplo contato com o data center por completo. Sua navegação estará limitada ao segmento que armazena os dados que ele deseja explorar.

Como garantir mais segurança com essa tecnologia?

O recurso é importante, sendo complementar ao firewall. Por mais que seja uma importante barreira, a divisão do data center  ajuda a isolar informações, o que impede possíveis tentativas de invasão aos dados.

O isolamento de sessões é um conceito que se aplica totalmente quando a ideia é implementar um sistema de microssegmentação. O conceito é manter as sessões do servidor divididas de forma que elas serão acessadas de acordo com a atividade de um usuário. Enquanto ele entra na nuvem e começa a operar, aquela parte do data center tem um sistema de monitoramento totalmente dedicado.

Assim, é possível ter uma ação rápida caso haja atividade operacional que coloque em risco a nuvem da empresa. Da mesma forma, se há um ataque gerado por vulnerabilidade, não há o acesso à amplitude das informações geridas. A microssegmentação cria pontos de isolamento que facilitam o combate automaticamente, no momento em que a invasão acontece.

Fechando as brechas

Na microssegmentação, ainda que haja a violação de determinada sessão onde esta se inicia, não é possível ir além daquele ponto. As informações foram limitadas a um segmento específico. Quando a invasão é detectada, não há possibilidade de progredir, já que o ambiente se encerra ali e não leva para a rede. Desse modo, é como se o invasor ficasse preso em uma armadilha.

A base dessa operação se dá pela estratégia de segmentação da rede. Ela passa a ser dividida em diversas camadas, com temáticas e assuntos bem específicos relacionados. É a partir desse trabalho que se pode ver o acesso às informações ser realizado de maneira mais controlada, o que gera o ponto de segurança fundamental na estratégia de microssegmentação na nuvem.