(11) 5504-9155 | (61) 3030-3333 | (81) 2122-3029​

Sua empresa pode proibir o uso da câmera do celular de funcionários?

Em 2018, a General Motors, uma das maiores montadoras do mundo, nos Estados Unidos, chamou a atenção da imprensa ao dizer que proíbe o uso de celulares enquanto funcionários caminham pelas sedes. Esta é apenas uma da série de medidas que devem ser cumpridas para garantir a segurança da empresa inteira. 

Assim também acontece quando o assunto é o uso da câmera do celular em horário de expediente. O tema é complexo, já que envolve questões também de privacidade, produtividade e confiança.

Enquanto algumas empresas optam por proibir totalmente, outras adotam abordagens mais flexíveis, permitindo seu uso em determinadas situações ou estabelecendo políticas claras para seu uso responsável. 

Por que proibir?

Existem diversos motivos pelos quais uma empresa proíbe o uso do celular e da câmera por seus funcionários. Em ambientes onde a segurança é uma preocupação primordial, como em instalações industriais, laboratórios ou áreas de produção, o uso indiscriminado da câmera do celular pode representar um risco de vazamento de informações sensíveis, registro indevido de processos internos ou até mesmo violação de segredos comerciais 

Além disso, em setores onde a privacidade dos clientes ou pacientes é ponto importante – como em instituições financeiras, hospitais ou consultórios médicos -, o uso da câmera do celular ainda representa uma violação da confidencialidade e do sigilo profissional. Isso porque imagens ou vídeos capturados sem autorização comprometem a reputação da empresa e resultam em muitas consequências legais. 

O que diz a legislação

No Brasil não existem leis que regulem a utilização do celular em horário de trabalho, de acordo com o Jusbrasil. Dessa forma, o direito de proibição está inserido no poder diretivo da empresa, por meio de cláusulas restritivas nos contratos assinados pelo funcionário. 

No entanto, é importante também considerar o outro lado: proibir completamente o uso da câmera do celular pode ser visto como uma medida draconiana e desmotivadora para os funcionários.

Afinal, em um mundo cada vez mais conectado e dependente da tecnologia, muitos deles utilizam seus smartphones não apenas para comunicação pessoal, mas também para acessar informações relevantes ao trabalho, tirar fotos de documentos, fazer videoconferências e até mesmo para tarefas específicas do trabalho.   

O caminho do meio é…

Uma abordagem mais equilibrada existe quando são estabelecidas políticas claras sobre o uso da câmera do celular, assim como a educação aos funcionários sobre os riscos associados ao seu uso indevido. 

Além disso, é fundamental que a empresa promova uma cultura de confiança e transparência, onde os funcionários compreendam os motivos por trás das normas estabelecidas e sintam-se capacitados para relatar qualquer uso indevido da câmera do celular por colegas de trabalho.